10 Comments

  • Futura mãmã disse:

    Enfim neah…cada vez as coisas nos hospitais tao piores.
    bj

  • Mais que os hospitais..os médicos!! Um abuso mesmo! bjos

  • Anônimo disse:

    Minha mãe conta que aconteceu isso com ela na primeira gravidez (a minha). Ela tinha tudo para ter um parto normal e fizeram cesária pois é mais vantajoso financeiramente, né? Já o meu irmão nasceu de parto normal e o médico era naturalista. Minha mãe disse que foi incrível e mil vezes melhor que a cesária em todos os sentidos.

    Beijos, Débora Silveira Alves

  • Verdade..sorte dela!! Poucas têm essa opção! Fato! bjos

  • Anelize disse:

    Ahhhhhh amiga
    Pense que o importante é que seus filhotes nasceram bem, com saúde e são saudáveis até hoje
    O parto cesárea não difere vc de nenhuma mãe q teve PN…
    Entendo a frustração só… de querer ter feito e não ter feito não por vontade própria… Mas no mais, pense que deu tudo certo… E hoje você é feliz com eles.
    E está lutando pra que novas mamães tenham chance de escolher seu parto!
    Estás fazendo sua parte!
    parabéns!bjão

  • Obrigada por se manisfestar aqui Anelize! Vc é uma querida!! E tem toda razão. Me chateia o fato de não ter esperado a hora dele sabe? Ele tinha só 37 semanas. Uma doida essa médica. Nem as unhas dos pezinhos estavam formadas. Muito forçado, né? Acho que pela cesária não sofro tanto assim, ela na verdade me salvou a vida na primeira gestação. bjos

  • Marina, não conhecia esse conceito de violência obstétrica e me identifiquei muito. Na verdade, pensando agora, o que me fez buscar um parto humanizado foi o medo de enfrentar essa triste realidade (que nem sabia ter esse nome de violência obstétrica). Ótimo post.
    Bjs, Lê
    http://www.cegonhatrends.com

  • Achei essa iniciativa da blocagem coletiva maravilhosa! Nos encoraja! Nada de aceitar imposições dos médicos mercenários. Nada de abusos. Temos que fazer valer nossas vontades!! Bjos

  • Ana Júlia disse:

    Pois é, Marina. Hoje em dia a cesárea virou o “parto normal” dos médicos.
    A violência já começa no momento em que se marca data e hora para o bebê nascer. Onde já se viu uma coisa dessas!? No fundo, essa prática visa à conveniência do obstetra, que não deseja ser surpreendido, nem incomodado de madrugada.
    Penso que o tempo em que os médicos eram endeusados já passou. Hoje nós estamos mais esclarecidas, temos mais acesso à informação.
    Vamos, sim, fazer um coro que ressoe, para que outras mães também possam dizer NÃO.

    Parabéns pelo post.

  • Pois é querida..concordo com vc! O parto depende mais de nós…não pode ser decidido por mais ninguém!! bjos

Deixe um comentário para Anelize Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *