Mito e Verdades sobre alimentação infantil

 

 

vitaminas

 

Recebi um presskit aqui em casa com um suplemento vitamínico para os maiorzinhos (acima de 3 anos) que veio a calhar!!

Já fazia tempo que andava pensando sobre isso: suplementação vitamínica.

O Theo está com 4 anos e ainda toma fórmulas, hoje não tenho mais do que reclamar sobre alimentação, a fase da seletividade se foi e hoje temo pratos com alimentos variados sempre sendo raspados até o último grão de feijão. Tá sucesso, gente!!!

Então pensei que já está na hora de dizer bye bye ao leitinho especial fortificado/turbinado com vitaminas e sais minerais. Na rotina do pequeno só cabe um copo de leite (em torno de 200ml), logo que acorda. Já tiramos o leite da tarde, quando está na escola e o da noite por causa do desfralde noturno. No ultimo caso fomos diminuindo a quantidade no copo, até que agora ele nem pede mais.

Fui até a pediatra e durante nossa conversa ela me instruiu a não complementar com vitamina nenhuma por agora, vamos fazer a transição do leite e ver como as coisas ficam. Também pediu exames de sangue para saber como está tudo. Agora para fazer a transição da fórmula para o leite de vaca (consulte seu pediatra antes de fazer isso!!!) vamos misturar 100ml de fórmula a 100ml de leite comum, e vamos diminuindo a diluição até que ele esteja acostumado ao sabor do leite puro. Não estou usando leite de embalagem longa vida, prefiro comprar leite tipo A. Já são 3 dias nessa nova rotina e até agora tudo ok….

Recebi algumas informações legais para compartilhar com quem está vivendo essa mesma fase de transição, acho que pode ajudar!

Vamos começar pelo que é:

mito

-Criança acima do peso tem deficiência nutricional e criança magra é saudável.

O desvio nutricional pode ocorrer independentemente do peso. A magreza pode ser genética e, atualmente, as crianças são mais sedentárias, o que pode gerar aumento de peso. A deficiência é causada pela pouca alimentação ou ao excesso dela. Em ambos os casos, a condição é causada por um desequilíbrio entre a necessidade do corpo e a ingestão de nutrientes essenciais. Sendo assim, o peso da criança não pode ser parâmetro para tal avaliação, por isso é essencial acompanhamento médico para entender cada caso e suplementar nutrientes para pacientes que deles precisem.

 

-Não dá para saber se falta algum nutriente na alimentação do meu filho. O corpo não dá sinais e só em exames eu conseguiria saber isso.

O corpo dá sinais de falta dos nutrientes essenciais para uma vida saudável e equilibrada. Por exemplo, a deficiência de vitamina A pode provocar dificuldade para enxergar; já no caso da vitamina C, o corpo tem problemas de cicatrização e o sistema imunológico fica bastante comprometido. Sem ferro, o corpo entra em estado de pré-anemia E, no geral, a deficiência nutricional afretar a cognição.

 

-Pipoca é um vilão da alimentação infantil.

Ao contrario, a pipoca, se preparada e consumida de forma correta, pode trazer vários benefícios para a saúde, pois possui nutrientes importantes para o organismo e além de ter uma grande quantidade de fibras, o que ajuda a melhorar o funcionamento do intestino em termos de regularidade e consistência do bolo fecal. Ela só será vilã se houver adição de manteiga ou margarina, ou se esses produtos forem usados no seus preparo,  pois, além de ela ficar  mais calórica,  ainda provoca o aumento do colesterol ruim, o LDL, e a redução do bom, HDL. Também é importante ter cuidado na hora de salgar a pipoca e evitar as de micro-ondas, que contêm muito sódio.

 

-Criança não pode consumir adoçante.

A maior preocupação na hora de oferecer esses produtos às crianças deve ser com os adoçantes artificiais, que, quando ingeridos e, excesso, podem causar problemas nos rins no fígado, por causa dos resíduos tóxicos. Para casos de dieta calórica, com indicação do médico, é possível usar adoçantes naturais, como os atualmente disponíveis no mercado à base de sucralose ou estévia, sem prejuízo para a saúde.

 

E o que é:

verdade

-Alimentos que pertencem ao mesmo grupo podem ser fontes de diferentes nutrientes.

Um bom exemplo são os vegetais verde-escuros, que concentram vitaminas AeC, ácido fólico e postássio.

 

-O lanche no período escolar é muito importante.

O lanche escolar é essencial para gerar energia para a criança, além de prover os nutrientes necessários para completar a quantidade diária de nutrientes de uma dieta saudável. Um bom lanche deve ter : uma porção de carboidratos,uma de lácteos- fornecer proteína -, uma de fruta – vitaminas,fibras e minerais – e uma bebida natural – hidratação. Como a alimentação correta é atualmente feita a cada 3 horas, crianças devem comer em menor quantidade,mas em mais vezes.

 

-Sucos concentrados e os de caixinha não devem fazer parte da dieta infantil.

Os sucos concentrados e os de caixinha são pouco nutritivos, além de conterem muito açúcar, corantes,aromatizantes e muitas vezes conservantes. Eles podem provocar alergia, além de sobrecarregar o fígado e rins, que precisam trabalhar mais para metabolizá-los e excretá-los.

 

-A quantidade calórica ideal para uma criança ingerir diariamente varia de acordo com a idade.

A quantidade calórica necessária para crianças de dois anos é de 1.000 calorias por dia. A partir de seis anos passa para 1.400 e, na pré-adolescência, o consumo de energia aumenta. A partir dos 10 anos, portanto,as crianças devem ingerir 2.000 calorias por dia.

Fonte: SANOFI, revisado por DR. José Cláudio Monteiro, médico pediatra pela Pontifícia Universidade católica de Campinas (PUC), diretor do Departamento de Assistência à Saúde da prefeitura e professor da PUC, em Campinas.

 

Agora eu quero saber, depois de tanta informação sobre alimentação saudável do seu filho, é ou não é necessário suplementar, turbinar e fornecer vitaminas extras?? Mães der maiorzinhos (3 anos +) como funciona por aí?? Tem vitaminas ? Leite fortificado? Ou uma alimentação completa e balanceada, já basta??

 

favicon novo

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *