Em busca da melhor opção

 

opção biscoito rechedo com redução de açucar

imagem: shutterstock

 

Uma das coisas que mais tomam tempo na maternidade é precisar escolher tudo, o tempo todo – e analisar bem as escolhas para que sejam as melhores para as crianças. Quando o assunto é alimentação, então, nem se fala. Fico me desdobrando para criar refeições saudáveis, gostosas e práticas para a família inteira – e somos em 5 sem ajudante do lar!

Justamente por ficar em cima da Babi e do Theo na hora de comer, libero algumas gostosuras  vez ou outra. Afinal, uma vida saudável é feita disso, né? Rotina regrada e alguns pequenos prazeres!

Descobri recentemente que  um dos biscoitos que Babi e Theo mais amam está com uma nova fórmula com uma menor quantidade de açúcar. Realmente,Passatempo é a melhor opção de biscoito recheado. Aqui, ele rola entre uma brincadeira e outra para o Theo e faz sucesso no lanche com os amigos.

A vida pode ser saudável e gostosa ao mesmo tempo, isso é equilíbrio!

* Quantidade diária recomendada: 3 biscoitos no máximo.

* O consumo de açúcar não é recomendado para crianças menores de 2 anos.

 

publicidade 2

 

favicon blog petit ninos

Com cuidado e proteção

usar repelente com segurança

imagem: shutterstock.com

 

Mãe sabe que cuidado nunca é demais. Não importa qual o assunto, a gente quer proteção para nossos pequenos, nossa família, casa e vida! Nesses últimos tempos, a questão da proteção contra os mosquitos, principalmente por causa da dengue e zika, é um assunto sério aqui em casa. Como um mosquitinho tão pequeno como o Aedes aegypti pode transmitir tantas doenças.

Mudamos alguns hábitos, cuidados para não deixar água parada no nosso quintal, areia nos pratinhos de vasos e investimos em telas para mantê-los o mais longe possível. Acredito que o mesmo tenha acontecido em muitas casas, com muitas famílias. O repelente virou acessório obrigatório e eu virei conhecedora de itens que compõem os repelentes para saber qual o mais eficaz, coisa que não imaginava fazer alguns anos atrás. Virei a louca dos rótulos, e o antigo” não esquece o casaco e passa o protetor solar” passou a dividir espaço com mais uma recomendação de mãe: “não esquece o repelente!”.

Moramos numa casa com muita natureza ao redor e as crianças passam bastante tempo do lado de fora. Proteção contra os mosquitos, depois desses surtos, passou a ser constante – foi inclusive uma recomendação da escola, passaram a nos pedir que aplicássemos o repelente nas as crianças antes de manda-las para a escola e eu achei muito legal.

Para termos sucesso e manter os mosquitos longe da gente, além de mudar hábitos para não cultivarmos seus criadouros (atenção, grávidas!), nós precisamos entender um pouco sobre nossa principal arma, a mais eficaz a curto prazo: o Repelente!

 

– Em geral, a recomendação da maioria dos produtos no mercado é aplicar o repelente de 2 em 2 horas e, no caso de banho, atividades aquáticas e transpiração, o produto deve ser reaplicado, seguindo a recomendação do fabricante.

– repelentes não matam os mosquitos, como o nome já diz, eles os afastam e, portanto, a boa cobertura da pele é a maneira ideal de ficar protegido. O repelente tem a função de formar uma película protetora.

– Esses produtos são encontrados em algumas apresentações (creme, spray, gel) e com indicação para diferentes faixas de idade, você deve escolher o que mais se adequar à sua família e estilo de vida.

– Produtos com DEET em sua composição agem nos receptores de cheiro dos insetos que são atraídos por nós pelo aroma de CO2 que exalamos.

– Sobre a composição, produtos com DEET em percentual de até 10% podem ser utilizados em crianças a partir de 2 anos de idade, acima de 10%, a aplicação em crianças abaixo de 12 anos não deve ser feita.

– Os repelentes devem ser aplicados nas crianças sempre por um adulto, que deve colocar o produto em suas mãos e, em seguida, aplicar na criança, evitando a aplicação do repelente na palma das mãos da criança, olhos, boca e narinas.

– Em crianças de 2 a 12 anos de idade, não aplicar mais do que 3 vezes ao dia.

– Em nós mulheres que, principalmente, usamos vários cosméticos como cremes hidratantes, protetor solar e maquiagem, o repelente deve ser o último produto a ser aplicado e apenas após os anteriores terem secado completamente.

Os repelentes são nossos grandes aliados! As escolha que fiz para minha família são os produtos da linha OFF!®. Com 60 anos de expertise em mosquitos, OFF!® é comprovadamente eficaz para proteger as pessoas contra mosquitos que podem transmitir doenças, são aprovados e regulamentados pela Anvisa e dermatologicamente testados, o que me deixou bem tranquila para trazê-los para o nosso dia a dia. Para conhecer toda a linha e escolher o mais indicado para a sua família Clica Aqui!!

 

publicidade 2

 

favicon blog petit ninos

 

 

O friozinho vem chegando e com ele…

 

tratamento gripe e resfriado infantil

imagem: shutterstock.com

Ahhh, com ele vem as inevitáveis doenças de inverno. A gama é imensa: vai de alergias a gripes e resfriados, tudo favorecido pelas temperaturas mais baixas e ambientes fechados.

É como diz aquele ditado: antes de ser mãe, o inverno são só delícias: momentos quentinhos, lareira, vinho… Depois dos filhos, se resume a idas ao pediatra e noites em claro!

E a situação pode ser ainda pior quando temos mais de um filho, pois ficamos em um ciclo vicioso gripal. Um pega e, quando está melhorando, passa para o outro, e depois para ou outro até chegar na gente! Cena de terror para mães: quando a casa toda fica gripada.

Para completar, a cada nova temporada aparece um vírus novo pra coleção. Logo, as possibilidades de sermos sorteados com mais de um ciclo de gripe, principalmente durante o outono/inverno, aumentam a cada ano.

Para evitar que as gripes ataquem a todo momento, há alguns cuidados básicos que podemos tomar:

Continue lendo

Por que NÃO furamos a orelha do bebê

 

furar a orelha do bebê

 

Como muita gente que nos segue nas redes sociais já deve ter percebido, Amelie não tem as orelhas furadas.

Como nem sempre está de laço na cabeça ou vestindo rosa tornou-se comum muitas pessoas a chamarem de “ele”. Aliás, isso até já me incomodou um pouco mas hoje, nem ligo mais.

Babi teve as orelhas furadas com uma semana de vida, em casa pois nos pareceu mais aconchegante. Ainda se fazia esse procedimento nas maternidades, mas eu não quis. Me lembro da dor que senti no estômago, como um soco, quando a ouvi chorar. Por mais rápido que tenha sido, ela choramingou, sentida, por horas depois.Eu tinha 20 anos e seguir a tradição me parecia a forma correta de proceder. Se todo mundo faz, farei também.

Ainda assim, me lembro de tudo aquilo ter me parecido bem brutal, uma violência mesmo, com quem não tem como se defender, tudo em nome de uma cultura.

Hoje, Babi tem outros furos na orelha por escolha dela e aos quase 15 anos em breve furará o tragus, a parte redonda no centro da orelha e que deve doer mooooooiiiito para furar. kkkk

Agora você deve estar se perguntando qual o motivo que nos levou a fazer essa escolha com a Amelie agora sendo que Babi já passou por isso,né?

Continue lendo

Vacinas: Mudanças e dicas para amenizar reações

 

shutterstock_276154772Imagem:Shutterstock

 

Há pouco tempo, o calendário de vacinas sofreu algumas alterações motivadas por mudanças na situação epidemiológica e por atualização rotineira na indicação de algumas vacinas.

As principais alterações que acontecerão nas carteiras de vacinação dos nossos pequenos, a partir de agora, são nas vacinas popularmente conhecidas como poliopneumo e meningo.

Fiz um post para Disney Babble Brasil completo contanto tudinho sobre essas alterações, acesse AQUI!!

Agora, que mãe não sofre com as picadas nos pequenos?

Os bebês até os 6 meses tomam vacinas todos os meses. E não são todas que causam reações após serem aplicadas; em geral, as que um bebê toma com 2,4 e 6 meses de idade são as mais propensas a isso.

Mas toda vacina pode, sim, dar uma reação. Elas vão de um leve vermelhidão, podem ficar doloridas no local da aplicação até os desconfortos maiores, como febre, dores pelo corpinho todo. Além disso, os bebês ficam chorosos.

Como lidar com as reações? Já adianto que será preciso muita paciência e tempo disponível para seu pequeno!

vacinas

Nesse post AQUI, lá em Disney Babble, tem outras dicas de como amenizar os desconfortos pós picada.

Para mim, esse sempre foi um momento muito delicado. Mesmo já tendo passado por isso outras vezes, ainda sinto aquela dorzinha do peito de ter que permitir que um ser tão pequeno e inocente sinta dor.

Bom, mas é para o bem deles, e de todos nós!

um beijo

favicon blog petit ninos

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...