Educar pelo exemplo: coerência!

Essa frase, pais precisam ser coerentes na educação de seus filhos, parece uma coisa bem óbvia. Falamos a todo tempo, parece que é senso comum, que todo mundo se comporta de fato dessa maneira. Que todos aplicamos na vida!

A gente é exemplo, o tempo todo para nossos filhos, eles espelham nosso comportamento.

E aí vamos para parte de educar filhos na prática. Sabemos que não é simples, basta você ter um filho para descobrir quanta coisa precisamos ensinar, sabemos ser o certo mas não praticamos!

Sou mãe há mais de década ( ai que coisa estranha! ) e conforme a Babi foi crescendo fui percebendo o quanto a gente cobra deles posturas e comportamentos corretos enquanto nós mesmos fazemos tudo ao contrário. Percebi que tem muito ruído nessa linha cruzada.

Falo de coisas bem corriqueiras como alimentação, por exemplo. Quanto porcaria você manda pra dentro depois que seu filho dorme?

Pois é, muitas de nós o pulamos nesse mesmo barco! hehe Mas calminha aê porque esse tipo de coisa é bem inocente, tá? Eu também faço e, além disso, ainda confisco lembrancinhas de aniversário pra comer escondido depois.

Percebem que muitas coisas que pregamos simplesmente não praticamos? Sabe, tem até o ditado: Faça o que falo e não o que faço. Em muitas situações no dia a dia a maternidade é regrada por esse ditado, a gente precisa ensinar o certo mesmo que a gente mesmo não siga por essa linha o tempo todo. Tudo normal até aqui, pode acreditar.

Hoje não quero falar desses pequenos desvios de comportamento materno porque realmente acredito que os olhos não veem o coração não sente e portanto criança não aprende!

Outra situação agora : Como limitar o tempo do seu filho na internet se muitas vezes ele te chamou e você, com a cara colada no celular, pediu para que ele esperasse ” só um minuto” ? Qual a prioridade que a criança vai entender que vale?

Acho que agora vou chegando mais próxima de onde quero. As crianças crescem e a nossa coerência precisa aumentar assim como a idade deles.

Já me vejo cruzando a linha entre a adolescência e a fase adulta da Babi, passaram-se os dilemas como a insegurança com o corpo, ser aceita no grupo de amigos, o primeiro beijo, as primeiras baladas e até o primeiro porre. Já passamos juntas por tudo isso.

Agora os assuntos são outros, tem a ver com futuro de verdade, a escolha da profissão, onde vai morar e o carro que vai precisar. Ah, a liberdade de ter um carro! Fico pensando se não fosse a nossa coerência em anos atrás perceber que não dava mais pra tomar um cervejinha só e voltar pra casa dirigindo depois de uma reunião entre amigos como fazíamos antes. Acho que muitos de vocês já fizeram isso também, só uma cerveja, né? Pois é, mas como eu teria tranquilidade em dar um carro na mão da minha filha se soubesse que ela também pensa assim? Daí entra a nossa coerência e espero que ela tenha absorvido bem essa questão pelo nosso exemplo.

Conforme ela foi crescendo fomos percebendo que certas coisas erradas que fazíamos e julgávamos inocente não poderiam mais acontecer, porque ela precisava aprender o que acreditamos ser o certo, então precisávamos ser coerentes. Se não rola beber e depois dirigir, TODO mundo sabe dos riscos então a gente precisa viver isso, de fato, e ela cresceu  vendo a gente ir a muitas festas e tomar muita cerveja sem álcool, ou um de nós ser o motorista da vez. Assim, com exemplo, sinto segurança no que ensinamos pra ela…pro Theo e agora, pra Mel também. Para os pequenos estamos ensinando isso ainda mais cedo.

Ser coerente em várias áreas da vida é o que devíamos buscar todos os dias, deveria ser nosso foco mas se você se observar vai ver que não é fácil. Falei o exemplo do beber e dirigir porque acho bem forte e explicativo mas serve para referências em muitas outras áreas. Que ótimo seria o mundo se todos fizessem o que pregam por aí, não é mesmo?

Também não somos os pais perfeitos, somos bem passíveis a eles inclusive, mas vejam, já percorremos um caminho e fomos aprendendo durante ele. Muito falamos da transformação da maternidade e paternidade, de como a gente renasce quando um filho nasce, né? Na parte romântica é bem por aí mas acho que a maior transformação de ter um filho é nos melhorar como ser humano.  Não só sermos melhores PARA eles, mas seremos melhores POR eles PARA O MUNDO TODO.

A medida que os filhos crescem a gente vai se dando conta de que se não vive realmente o que prega, fica difícil de ensinar, educar e principalmente, de se fazer admirar e respeitar.

Nesse processo de ir encontrando cada vez mais o caminho da coerência a medida que eles crescem vamos melhorando. Cada dia, cada ano ser mãe/pai nos torna melhor como ser humano e como cidadão! Olha que oportunidade completa temos para evoluir e fazer a diferença no mundo!

Já se pegou pensando nisso também?

blogpetitninos

 

Como escolhemos os nomes das crianças?

escolher nome dos filhos

Como escolhi os nomes dos meus filhos? Essa pergunta sempre me foi feita, acho que por curiosidade natural e também por serem nomes fortes. Bárbara, Theodoro e Amelie. Babi, Theo e Mel. Bárbara é o mais comum deles, Theodoro já existem muitos hoje em dia, depois de aparecer em muitas listas de tendências para nomes nos últimos anos e Amelie é o mais diferentão deles, muita gente me pergunta como se pronuncia, inclusive.

Fiz uma sequência de post para contar um pouco sobre a escolha, resumidamente, e contar o significado de casa nome.

siginificado nome Bárbara

Bárbara, não foi fácil chegar a esse nome. Primeiro porque eu tinha muita certeza que esperava um menino e nenhuma ultra me deu super100% de certeza no início, era muito provável ser menina mas eu tinha certeza que era menino, as ultras eram péssimas 17 anos atrás e ela passou boa parte da gestação sentada. Decorei o quarto com tema fundo do mar, verde e azul. Os nomes que eu tinha escolhido para meninos: Lucas e Vinicius. Pra mim era um ou outro, pro Bruno nenhum dos dois era legal. Tinha tanta certeza que combinei com Bruno que ele poderia escolher o nome se fosse menina, assim ele não opinaria na minha decisão! 😂 Dai ele me veio com várias opções mas não chegávamos a um consenso . Queríamos um nome exclusivo, não queria associar a ninguém que conhecíamos. Chegamos em Rebeca ( eu amava) e Luiza ( minha mãe amava) . Bruno não gostava de nenhum. Um dia com mais probabilidade de ser menina pela ultra ele sugeriu Barbara. Amei na mesma hora. Acrescentei um acento agudo pra dar um charme e já institui o apelido: Babi. O apelido pegou tanto que na escola ela sempre foi Babi. Virou Bibi por um tempo, meu afilhado Léo começou a chama-la assim quando era pequeno. Theo também a chamava assim quando começou a falar. Memel começou a tagarelar cedo e então, Babi virou Bibizi . Achei tão fofo que às vezes ainda usamos. Mas Bárbara é sempre Babi por aqui, um apelido delicado como ela é.

// Bárbara significa: selvagem guerreira, que luta pelo que acredita e persegue seus sonhos //

Quando li essa definição tive certeza que era ela soprando pra gente o nome que queria. Acredito muito nisso 🖤Por esses dias vou contar como escolhi e sobre cada um dos nomes do meu trio

significado nome Theodoro

Preciso lembrar que Babi seria filha única , até que … ops, ficamos grávidos pela segunda vez!🖤 Queria um nome forte pra combinar com Bárbara assim que soube que seria um menino. Óbvio que Bruno sugeriu colocar o nome dele, mas na na não 😂, eu queria um nome só do meu baby boy. Me encantei por Max. Problema na vida: tudo que é meu sempre teve que dar “match” e Max era um nome lindo mas que “não dava apelido “. Precisava de um apelido pra combinar com Babi. Sugeri Maximo, apelido Max, e ninguém curtiu ( nem me venham! Kkk ainda amo esse nome, quem sabe num quarto bebê, né? 🤗 ). Pensei em Teodoro mas ele estava lá no final da lista, tinha Bernardo no topo. Sem nome definido ainda, estávamos vendo fotos antigas na minha sogra e caiu no meu colo a foto de um homem alto e forte, era o avô do meu sogro – ou avô do pai do pai do meu sogro, enfim já não lembro – Theodore Breithaupt . Tinha que ser, né? Ele já tinha soprado pra gente o nome dele mas como eu não dei ouvidos ele jogou em mim ! Achei lindo, nome de um alemão forte e que poderíamos chamar de Theo. Minha mãe queria só Theo. Optei por “abrasileirar” para Theodoro porque o coitado teria que passar a vida explicando o nome e depois soletrar o sobrenome, que dó, Breithaupt parece nome de vírus! Na minha cabeça a grafia sem o H era bonita mas, então, li em um site que pela numerologia deixar o H o faria um menino mais calmo, gostei da ideia e deixei. Claro, nem preciso dizer que não funcionou! Kkkk

// Theodoro tem origem grega e significa Presente de Deus, Dádiva Divina //

Ele é! Foi mesmo um presente pra Babi que pedia um irmãO. Ela sempre falava que iria chegar um menino. Ele já chegou derretento todos nós quando abriu esses faróis na maternidade! Sério, nunca vi um RN com olho tão azul como eram os dele.

siginificado nome Amelie

Sempre achei que o próximo filho teria o mesmo sexo do último. Achei muito que o terceiro bebê era um menino, o que facilitaria minha vida na hora de decorar o quarto deles e de reaproveitar itens de enxoval. Mas pra quê facilitar, né vida? Intercala entre menino e menina pra ficar mais complis ! Assim que descobrimos que seriamos pais pela terceira vez fiquei com dois nomes na cabeça: Maximo e Martina, Max e Nina seriam os apelidos ( volta aí nos posts antes desse pra entender o “toc” com os apelidos, pra combinar tudo). Ninguém curtia. Quando soubemos que era menina fiquei com Martina e Melissa na cabeça. Babi falava muito em Amélie porque somos apaixonadas pelo filme “O fabuloso destino de Amélie poulain” mas no primeiro momento tive dúvida pela grafia difícil. Demoramos a decidir o nome, ela foi #Baby3 por um tempão por aqui e lá no  eu isntagram até que um apelido ganhou meu coração: Mel. Servia pra Amelie e pra Melissa. Quem bateu o martelo foi Bruno, na sugestão da Babi e tirado do filme que amo. Casou! Tirei o acento agudo, já sabem, sobrenome complicado e ela ainda tem uma grafia diferente ( um “e” que não se pronuncia ) . Por fim amei porque assim cada um tem uma frescura : Bárbara tem acento , Theodoro tem H e Amelie tem um “e”… tudo desnecessário 😂😂😂🙈! Já fiz as escolhas seguirem um padrão de loucura!

// Amelie tem origem alemã ou francesa, não sei ao certo, existe as duas possibilidades e significa mulher trabalhadora, ativa, parceira //

Ganhou meu coração! no final das contas tem muitas coincidências nessa escolha sabiam? A Madrinha se chama Débora que significa Abelha ( abelha e Mel…ela quer Amelie pra ela! ) . O filme inspiração foi lançado em 2001, ano que a Babi nasceu. Assistindo outro dia pela milionésima vez notamos que a primeira frase começa com : “Em 3 de setembro…” , pois é ! Dia que ela escolheu pra chegar nesse mundo. Sabe o que tudo isso quer dizer? Nada, claro, mas deixa a história mais romântica!

 

E você? Como escolheu o nome dos seus filhos? Tem alguma história legal envolvida nesse momento??

blogpetitninos

 

ideias para aproveitar as sonecas do seu bebê!

dicas para aproveitar a soneca do bebe

Ah gente! Tenho certeza que vocês já viveram a seguinte situação:

O bebê pega no sono, em qualquer hora que seja, você se sente leve, relaxada e animada, começa a se imaginar fazendo milhões de coisas durante esse período. Coisas para você como um banho longo, secar os cabelos com o secador ou quem sabe até fazer as unhas que estão judiadas , né?

Bom, daí você se lembra da roupa toda pra lavar, a louça na pia…quem sabe não sobra também um tempo para deixar a casa em ordem, talvez até comer algo…quente, já que tem dias que a comida esfria esperando por uma folga sua. Opa, mas ele costuma dormir bastante nesse horário, passa então pela cabeça também conferir as redes sociais, responder uns emails e assistir ao primeiro capítulo daquela série que tá todo mundo falando no momento. Pronto…

Enquanto todas as possibilidades passeavam pela sua cabeça o que aconteceu? O tempo passou voando e o bebê acordou!

Me conta se não é assim também por aí?

Já perdi as contas de quanto tempo deixei de otimizar por simplesmente não planejar nada previamente.

Fato é que há muitas coisas que fazem parte da rotina da nossa vida mas que não podem ser realizadas – pelo menos não com calma e tranquilidade – enquanto os pequenos estão acordados.

Muitas tarefas de casa, por exemplo, são beeem mais complicadas de serem feitas quando o bebê precisa de colo, de atenção ou supervisão. A menos que você curta viver a vida com emoção e perigosamente, acho que organizando um pouco as coisas é possível fazer um pouco de tudo e ainda com uma certa calma.

Gravei aqui como funciona por aqui, na nossa vida, como aproveitamos esses tempos em que Mel está dormindo.

 

Esse vídeo foi gravado no final do ano passado quando a pequena ainda não ia para a escola. Hoje em dia, corro contra o relógio para realizar todas as tarefas da casa e trabalho, além dos cuidados comigo durante o tempo em que ela está fora. Assim, quando ela está de volta o tempo que sobra é para brincarmos, passearmos, colocarmos o papo em dia!

Ah gente, preciso dizer mais uma coisa, para você que está aí com um baby pequeno e uma casa para tocar, está se sentindo abandonada e esmagada pelo dia a dia: Ele vai crescer, vai sair do ninho.

Não se desespere! Vai dar até saudade, garanto! Se organize e viva um dia de cada vez dentro da sua realidade, crie o melhor cenário possível, a vida da gente é só nossa mesmo, não se compare.

 

ps.: Se inscreva no canal, curta sempre que puder os vídeo pois isso é muito importante para o meu trabalho e para me direcionar na criação dos próximos vídeos, ok??

 

blogpetitninos

deixe com ele // sobre paternidade

paternidade ativa

fotos: Débora Silveira Fotografia

 

O peso do mundo, as responsabilidades e a rotina, tudo isso fica mais leve quando a gente divide. Parece justo e fácil, mas nem sempre é. Muitas vezes nos sabotamos e acabamos por puxar todo esse peso para as nós mesmas, subindo a ladeira com as responsabilidades nas nossas costas.

A maternidade é um experiência que muda todo o universo de uma mulher desde o início da gravidez. É o corpo dela que irá mudar, será ela que passará por toda a gestação, por toda a mudança hormonal … será que ela que trará uma nova vida ao mundo.

Por mais conectado que seja um pai durante essa experiência não dá pra negar que a nossa ligação, de mãe, com os bebês se inicia muito antes do que a dos pais.
Não se trata aqui de dizer quem “vale” mais para o bebê e sim de constatar que : é fato que é a mãe que tem uma ligação maior com bebê nesse início.
São os meses de gestação, depois a amamentação e os maiores cuidados que geralmente ficam concentrados nas mãos da mãe. Claro que há as situações de exceção mas no geral, é assim que funciona.
Por natureza, muitas mulheres tendem a tomar para si essas responsabilidades e por estarmos no controle acabamos atropelando as investidas dos pais e assim, aos poucos, podemos contribuir para “minar” a conexão entre bebê e o pai.

 

paternidade ativa

 

Não é por mal que o fazemos mas eu mesma sempre acreditei que faço tudo mais rápido e melhor do que meu marido, acho que você deve achar o mesmo. E se por aí é diferente ( wow, ainda bem!) sei que conhece casos como o meu.
Conversando com uma amiga outro dia falávamos justamente sobre isso, como muitas vezes acabamos inconscientemente tirando oportunidades dos pais exercerem as mesmas funções que nós.
É importantíssimo não só para o vínculo entre eles mas também para que o bebê entenda que não é só a mamãe que pode atendê-lo me suas necessidades.
Incentivar que os pais tomem à frente dos cuidados com o novo bebê é benéfico para a família toda pois tira dos ombros da mãe todo o peso, principalmente do início, e isso contribui para diminuir os conflitos dessa fase.
Podemos e devemos incentivar essa ligação.

 

paternidade ativa

paternidade ativa

paternidade ativa

Deixar de lado a perfeição, não palpitar durante a realização dos cuidados, deixar o pai livre e com a total responsabilidade são maneiras ideais para que eles iniciem essa conexão.
Você terá a sensação pelo resto da vida que faz tudo melhor do que o pai do seu filho, pode acreditar em mim, mas vai descobrir que em muitas coisas ele se sairá tão bem quanto você. Não vou dizer que ele se sairá melhor só para mantermos o controle, ok meninas?? kkk

Brincadeiras à parte, deixar os pais serem pais é muito bom para todos e faz com que as tarefas com o bebê ou criança sejam melhor divididas,bem como o tempo para cada um, pai e mãe, pode ser melhor equilibrado o que deixará todo mundo muito mais relaxado e feliz durante esse início e para todas as próximas fases.

Pode ser que você precise se policiar ou dar um empurrãozinho de incentivo, não importa muito. Acredito que os fins justificam sim os meios nesses casos, ninguém é obrigado a nascer sabendo ou ter sido criado para encarar a divisão de tarefa da criação dos filhos de forma mais justa. Seria o ideal? Sim , mas não é o real. Não se culpe se acontecer com você o que com certeza acontece na maioria das vezes: talvez você precise encorajar e depois deixar que as coisas fluam.

 

Pais felizes , crianças  felizes!

Fotos: Débora Silveira Fotografia

blogpetitninos

dia a dia de mãe // looks reais

Plena, né?? Mas esse momento é tão exceção depois que os filhos nascem. Não tem como escapar… o dia a dia, vai te pegar!

Acorda no susto, corre pra lá e pra cá em menos de um segundo. Arruma, troca, levanta bolsa entulhada, empurra carrinho pesado de um lado para o outro.

Põe na cadeirinha do carro, tira da cadeirinha do carro, prepara a comida, dá a comida, limpa a meleca toda, dá banho. Aperta o botão para repetir tudo outra vez.  Xiii isso aí é só um resumo !

Fala sério? O dia a dia de mamãe não é nada lindo e tranquilo como a gente teima em querer acreditar quando vemos fotos de #lifestyle que insistem em nos vender uma calmaria irreal. O dia a dia de mãe é correria pura!

Isso não temos como negar, a rotina de quem cuida de casa, filhos e toda a logística da família é por vezes mais puxado do que a vida dos pais que trabalham fora. Mas nos dois casos correia é palavra de ordem e praticidade é o segredo para manter as coisas no lugar.

A boa notícia é que fazendo boas escolhas dá pra se manter super estilosa em meio a toooda essa bagunça que é a vida de uma mãe.

Existem vários pequenos truques que podem te ajudar a coordenar as peças do seu guarda-roupa e conseguir manter looks descolados e ao mesmo tempo confortáveis.

Hoje não falarei sobre esses truques mas prometo voltar com essa pauta completa, acompanhem por aqui porque esse post já está no forno de produção.

Hoje vou convidar vocês para uma espiadinha no meu instagram, mais especificamente na hashtag especial que criei somente para compartilhar algumas ideias de looks que uso, realmente, no meu dia a dia. Dia a dia de mãe que corre contra o relógio! Lá no instagram posto todos os meus looks em #LooksDaMarininha .

Ah, antes de mais nada quero dizer que nunca me obrigo a estar arrumadinha, de verdade, tem dias que tô zero “a-fins” e me permito sair quase que de pijama , não sem antes fazer aquela reza forte para Deus me deixar invisível no caso de encontrar algum conhecido. Aliás, mesmo Deus sendo bom, as vezes, nem um milagre da jeito quando você mora no interior. Fato!

Agora, tem dias que quero e preciso estar alinhada e para isso ser possível já tenho alguns looks que são coringas para isso. A maioria uso com tênis ou rasteira nas ocasiões que pedem um salto, descobri o salto médio da Arezzo e Schutz … vida gente! vida para a vida de mãe!

Vou mostrar alguns looks aqui para vocês mas já os convido para ver mais em @blogpetitninos , meu perfil no Instagram, estamos chegando aos 40 mil seguidores e estou muito feliz!

Definitivamente essa modelagem me pegou, calça Clochard é uma das peças mais fáceis de dar certo com quase tudo. Investi ( pouco porque essas peças foram garimpadas na José Paulino…olha aqui: youtu.be/fafk ) em duas cores que vão conversar com muitas outras partes do meu closet, Uma preta e outra em azul jeans.

 

 

Ah, como vocês já puderam ver no primeiro look, é difícil falar de mim sem falar de listras, né? Eu sou viciada! Tenho de várias cores mas P&B são minhas grandes paixões. Aliás amo um pretinho em diversos casos …

Num look despretensioso de saia midi com tênis branco, por exemplo. Sério, muito conforto e eu recorro a essas peças sempre quando preciso estar um pouco mais arrumada ao mesmo tempo que sei que vou ter que ficar no agacha, senta, levanta … pega no colo com a senhora Mel. Sabem como é, tenho certeza que sabem!

E daí que uma apaixonada por P&B não poderia ter vivido nada além de uma amor de estação chamado Vichy. Ok, eu sei que é daqueles clássicos que vão e voltam, sempre revisitados mas eu particularmente pego bode quando vejo muito de uma estampa e por isso gosto de não investir muita grana nessas macro tendências, sendo assim, recomendo muito dar aquela espiada nas lojas mais populares. Você nem vai acreditar no que pode garimpar! Essa saia aí de cima, paguei 34,00 reais, um tecido super bom e pasmem, vi iguaaal em uma marca descoladinha custando ozóiodacara!

Muito cuidado ao relacionar roupa barata com roupa porcaria. Tem muita coisa de boa qualidade sim, você pode pagar um preço justo por não estar investindo em uma “etiqueta”, muitas vezes, pra esse tipo de peça que logo mais você vai enjoar, vale a pena. Lembrando que peça boa que a gente não aguenta mais ver…a gente passa pra frente, doa e faz o mundo girar!

E daí…o all black.Tricozão, couro e scarpin salto médio suuuper mara da Arezzo que falei lá pra cima. Sério, esse é o salto que qualquer mãe consegue usar quando quiser se sentir mais arrumada.

 

 

Para terminar, mas não menos importante duas coisas que eu tenho amado: Conjuntinho e Macacão. Acho que alonga a silhueta, modela o corpo e dá aquela impressão de que você tá arrumadinha e que pensou no que vestir mas na verdade, minha amiga, você só puxou um cabide e … pá! O macacão que estou amando é de crepe e todo forrado, não marca absolutamente nada e tem bojo, quando preciso estar em um ambiente mais formal é só jogar um blazer ou colete sob o tomara que caia e tá tudo certo!

O conjuntinho que estou amando é de suede e com calça flare que me alonga pois sou baixa, tenho 1,64mts e acho que isso me dá sempre segurança. |Aliás, se fosse fazer um pedido/reclamação pra Deus: poxa…não tinha uns centímetros a mais para me dar ? Sério, queria muito estar na casa dos 1,70, acho que minha vida seria melhor, ainda mais quando a gente ganha aqueles 3..4..5 kgs no final do ano. affff

 

Bom, por hora é isso! Esses looks estão todos lá no meu instagram que é @blogpetitninos , me sigam por lá, indiquem para as amigas pois quero muito chegar aos 40k logo! Vamos juntos alcançar essa marca?

Se tiverem alguma dúvida ou sugestão de post : petitninos@hotmail.com , vou amar receber uma mensagem sua!

blogpetitninos

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...