Hey, você que também é mãe…

Corremos contra o tempo para que nossa família esteja sempre bem. O que a gente sempre esquece é que, em primeiro lugar, deveria vir o nosso bem-estar. Só assim conseguimos dar o nosso melhor pra quem a gente ama. É real! Pode observar: o dia que você não está se sentindo bem com você mesma é quando faz tudo no automático… e só. Falta alegria!

Tento colocar o foco em mim todos os dias pra espalhar o meu melhor na vida das crianças, na minha casa e no meu trabalho. Quando começo o dia feliz comigo tudo flui maravilhosamente. Não é fácil fazer isso – e, se você está aqui, é porque sabe que o universo da maternidade pode ser um tanto solitário, confuso. Com muita frequência, nos sentimos perdidas em meio a tantas informações. Isso sem contar as redes sociais cheias de perfis com apenas pinceladas da realidade – ou seja, é muito difícil os nossos bastidores se compararem ao palco montado para contar histórias construídos para internet. Tem muita foto bonita, muito texto legal, mas e aí? O que essas mensagens e imagens acrescentam na sua vida e pós filhos?

Escrevo esse blog há quase 8 anos e, durante esse tempo, minha preocupação é sempre de passar a nossa realidade o mais fiel possível. Nessa busca, encontro outras fontes que tem a mesma preocupação: mostrar a vida com filhos de uma forma real e com dicas que acrescentem.

No novo canal da TipTop Brasil encontrei conteúdos que me ajudam no dia a dia de mãe e mulher. O primeiro vídeo que assisti por lá foi o da Isabella Fiorentino, embaixadora da marca, mostrando cuidados para que a gente pareça “gente de verdade” após uma noite não dormida. Tipo, minha vida, né?

 

Vocês já conhecem? São vários assuntos diferentes abordados, com muita coisa sobre moda, beleza e cuidados pessoais. Também devorei os vídeos do Rafael Cardoso. Ele é muito engraçado e eu não conhecia o lado paizão dele. E não posso deixar de falar dos vídeos dos especialistas, o Dr. TOP! Estão no ar conteúdos ligados à ortopedia, temas como amamentação e gestação, são informações valiosas e de fonte segura sobre essas questões.

Visitem o canal para conhecer a proposta, tenho certeza que você também vai gostar. Se inscreva por lá e vamos acompanhar juntas o que está rolando, quem sabe a gente se encontra nos comentários dos vídeos?? Estou sempre por lá deixando minhas experiências através de comentários onde a troca de vivência é sempre tão rica.

Tenho certeza que você vai amar!

link: www.youtube.com/user/TipTopBrasil

 

 

 

blogpetitninos

Para não esquecer sobre Gestação…

look de grávida

Tem um mundo rolando dentro da gente.Tanta coisa acontecendo no nosso corpo, na vida e na cabeça. Emocionalmente a gravidez é montanha-russa só de looping, né não?

Sinto muita saudade dessa “gestância” toda! Saudade de ser um universo todo pra alguém.

Lembrei hoje, por um acaso, de uma coisa que minha acupunturista me falou uma vez : o corpo da mulher leva mais de 12 meses pra se recompor energeticamente após o parto. Na hora pensei em órgãos voltando pro lugar, homônimos, peso e essas coisas. Ela me explicou depois que a gente é mais que abrigo e nutrição, a gente é também gerador, caixa de força e fiação elétrica, casa completa. Nosso corpo cede tudo, até nossas forças.

Por isso, talvez o puerpério seja mais do que só uma sensação de vazio e mudança, seja mais do que mudança hormonal, seja mais do que nosso emocional tentando se adaptar. Muito provavelmente não seja só culpa da privação de sono o nosso cansaço e esgotamento das primeiras semanas e meses. Não seja culpa da nova rotina a loucura revolucionária que é o primeiro ano de um bebê.

Nosso corpo passou meses fornecendo sangue e nutrientes, sustentou um desenfreado multiplicar de células e mais células. Bilhões de células! Passou meses suprindo o aporte de energia, essa mágica que nos faz acordar todo dia, precisou ser compartilhada por muito.

Nosso corpo sente esse esgotamento após uma gestação.

Muita energia doada pra gerar uma vida. Mais de um ano pra nosso corpo  voltar ao equilíbrio, tudo fez muito mais sentido pra mim depois disso. 🖤

E aí descobri que ontem foi o dia da gestante e pensei: Preciso dividir isso com quem está grávida, com quem acabou de ter bebê, com quem ainda terá e com quem já está com filhos crescidos.

Nossa energia vital é renovável mas nosso corpo precisa de um tempo para repor o estoque portanto, muito do que você sentirá no pós parto tem explicação fisiológica e emocional mas não se esqueça de toda a energia que seu corpo despendeu gerando seu maior amor.

 

FACEBOOK  //  PINTEREST  //  INSTAGRAM

blogpetitninos

 

 

Plena!!! Dicas simples para manter a casa arrumada e limpa

 

Eu juro que gostaria de dar conta de tudo mas isso é um sonho e quando o assunto é limpeza e arrumação de casa sabemos que é um trabalho que nunca acaba. É simples, quanto mais a gente faz mais precisa fazer. É cíclico, você acaba uma coisa e quando vai ver a primeira coisa que você fez já está precisando ser feita novamente…a bagunça e sujeira parecem estar sempre esperando por nós, não é mesmo?

Já tem um tempo que optei por não ter mais funcionária todos os dias e ficamos apenas com uma ajudante a cada 15 dias. Qualquer hora prometo que falo  mais sobre essa nossa decisão e no que acreditamos mas é uma opção de vida que envolveu comprometimento da nossa parte mas também nos trouxe muita liberdade, por mais estranho que possa parecer.

Recebo sempre pelas redes sociais comentários e perguntas sobre essa questão e as vezes acho engraçado o fato de não me associarem a uma dona de casa. a frase “você tem cara de madame não parece que faz serviço de casa” já me fez sorrir algumas vezes, achava um elogio e depois passou ame incomodar.

Esse estereótipo de que dona de casa tem que SÓ fazer isso, não tem outra opção, tem pouco dinheiro e nunca pode cuidar de si mesma tá tão embutido na nossa cabeça que eu já achei que me enxergarem como uma “não dona de casa” fosse mesmo um adjetivo.

Quanta bobagem, né? Dá pra ser linda, dá pra optar por fazer você mesmo os cuidados da sua casa, não precisa ser essa opção tomada por falta de caminhos. Dá pra ter a unha arrumada, buscar os filhos na escola, servir uma refeição de qualidade sem se matar.

O que não dá é pra ser muito crítica consigo mesmo e achar que vai ser super woman e fazer tudo no mesmo dia. Eu trabalho com prioridades, divido o trabalho em dias da semana, cada tarefa em um dia e em turnos de organização e limpeza entre Bruno e eu e, no final, tudo se encaixa quando junto algumas dicas bem práticas que nos facilitam o dia a dia e tenho certeza que vão te ajudar também.

São 6 dicas super simples e estão todas reunidas nesse vídeo aqui lá no meu canal do Youtube, aproveita e se inscreva no canal pois farei outros vídeos com dias como essas:

 

Espero que essas dicas facilitem o seu dia e adoraria saber as dicas de vocês! Vamos trocar ideias e deixar nossa rotina mais prática? Somos mulheres e mães modernas ! um beijo

 

 

Proteção é liberdade!

imagem: SHUTTERSTOCK

 

Já parou pra pensar sobre isso?

A gente quer proteger os filhos de tudo e, às vezes, esse nosso instinto pode garantir a vida deles. Para mim, esse é exatamente o caso da vacinação. A gente vacina porque nosso maior desejo é que as crianças cresçam e explorem o mundo da forma que quiserem!

E vacinação é um assunto muito sério. Apesar de tantas campanhas sobre o tema, na prática, vejo muita gente meio perdida. Primeiro porque há um mito de que tudo o que é particular no nosso país é melhor. Depois por causa dos grandes mitos que surgiram ao redor desse tema. Aposto que você já ouviu sobre as reações que algumas vacinas de campanha tiveram, ou sobre a relação de vacinas e autismo ou desenvolvimento de alergias.

No começo do mês, tive uma verdadeira aula com a pediatra Dra. Ana Escobar, a convite de GSK, para esclarecermos muitos desses pontos. Como o Theo tem asma, nunca bobeio com as vacinas dele. Então já aproveitei para tirar a maior dúvida de todas: está tudo bem fazer um mix entre o calendário de vacinação da rede pública e o calendário da rede privada? Faço sempre isso! Desde que as crianças nasceram, seguimos o calendário de vacinação do sistema público e fazemos as aplicações na rede particular de vacinas para Gripe e Meningite.

Assim como eu, sei que muitas pessoas seguem esse mesmo cronograma. Aqui a vacina de gripe é de extrema importância por conta dos problemas respiratórios do Theo (e, ao que tudo indica, Mel também tem asma! A gente não pode bobear!)

No encontro, a Dra. Ana esclareceu que a principal diferença entre os calendários é que, na rede pública, o foco é a erradicação de doenças e, portanto, proteção coletiva. Já na rede privada, o objetivo é a proteção indivíduo. Ainda assim, o nosso calendário brasileiro da rede pública é um dos melhores do mundo, com uma cobertura ampla e em constante mudança para se adaptar às necessidades.

E as reações das vacinas? A verdade é que vacinas de vírus vivo (atenuado) podem, sim, desencadear alguma reação, como se fosse uma versão beeeeeeem light da doença. Quanto ao caso de alguns tipo de vacinas desencadearem alergias (como APLV), a Dra. Ana nos esclareceu que é justamente o contrário! Vacinas são um chacoalhão no sistema imunológico, um estimulante. Sendo assim, é justamente o oposto! Quanto mais estímulos o sistema imunológico recebe, mais protegidos ficamos contra alergias. Achei isso tão interessante!

No mês passado, falou-se muito em Meningite, pois foi o mês de combate e informação sobre a doença. No sistema público, temos a cobertura de vacinas contra a Meninginte C, mas nós tomamos a Meningo B e a ACWY também, no particular. Não há problemas em tomar vacinas “repetidas” – então, se você já tomou a C no sistema público pode tranquilamente se proteger tomando ACWY, ok?

O mesmo vale para as campanhas! Está com dúvidas se tomou ou não alguma dose? Tome novamente!

É muito importante mantermos a carteirinha de vacinação em dia e mostrar para as crianças que proteção nunca é assunto para depois. Quero ressaltar aqui a importância de se proteger conta o HPV. Na rede pública temos doses disponíveis para MENINAS e MENINOS entre 9 e 14 anos! Não deixe de vacinar seu filho e filha! Por incrível que pareça, na sala da Babi, que tem 16 anos, só meninas tomaram. Nenhum menino! Isso é um erro, a incidência de câncer de pênis vem crescendo a cada ano, precisamos pensar nisso e proteger meninas e meninos!

Então, não se esqueça de deixar sempre as vacinas em dia e de consulta o site da Casa de Vacinas GSK, SBIM e SBP. Neles, está disponível o calendário completo de vacinação, que deixo aqui:

calendário vacinal 2018

 

Sempre debata com o seu pediatra qual o melhor esquema para que a cobertura seja a mais ampla e dentro das condições de cada um. Nós, adultos, também devemos receber reforços para Meningites, Hepatites, HPV, Gripe (manual) e reforço de tétano a cada 10 anos, principalmente.

Proteção é liberdade – e conhecimento também! Se informe, não deixe espaço para dúvidas, o assunto parece complexo, eu sei, mas quando a gente vai a fundo nas pesquisas desmistifica-se muita coisa!

O que ficou de mais importante para mim desse encontro foi que quem pode ampliar a cobertura e se proteger com as vacinas da rede publica contribui também, reduzindo as possibilidades de essas doenças chegarem até quem não pode tomar, seja por uma questão de saúde ( algumas vacinas não podem ser tomadas por grávidas e bebês com menos de 6 meses, por exemplo) ou mesmo, financeira. Quanto mais gente imune melhor!

Sobre a GSK: www.gsk.com.br

Dra Ana Escobar: www.draanaescobar.com.br

Sociedade Brasileira de Pediatria : www.sbp.com.br

 

blogpetitninos

Educar pelo exemplo: coerência!

Essa frase, pais precisam ser coerentes na educação de seus filhos, parece uma coisa bem óbvia. Falamos a todo tempo, parece que é senso comum, que todo mundo se comporta de fato dessa maneira. Que todos aplicamos na vida!

A gente é exemplo, o tempo todo para nossos filhos, eles espelham nosso comportamento.

E aí vamos para parte de educar filhos na prática. Sabemos que não é simples, basta você ter um filho para descobrir quanta coisa precisamos ensinar, sabemos ser o certo mas não praticamos!

Sou mãe há mais de década ( ai que coisa estranha! ) e conforme a Babi foi crescendo fui percebendo o quanto a gente cobra deles posturas e comportamentos corretos enquanto nós mesmos fazemos tudo ao contrário. Percebi que tem muito ruído nessa linha cruzada.

Falo de coisas bem corriqueiras como alimentação, por exemplo. Quanto porcaria você manda pra dentro depois que seu filho dorme?

Pois é, muitas de nós o pulamos nesse mesmo barco! hehe Mas calminha aê porque esse tipo de coisa é bem inocente, tá? Eu também faço e, além disso, ainda confisco lembrancinhas de aniversário pra comer escondido depois.

Percebem que muitas coisas que pregamos simplesmente não praticamos? Sabe, tem até o ditado: Faça o que falo e não o que faço. Em muitas situações no dia a dia a maternidade é regrada por esse ditado, a gente precisa ensinar o certo mesmo que a gente mesmo não siga por essa linha o tempo todo. Tudo normal até aqui, pode acreditar.

Hoje não quero falar desses pequenos desvios de comportamento materno porque realmente acredito que os olhos não veem o coração não sente e portanto criança não aprende!

Outra situação agora : Como limitar o tempo do seu filho na internet se muitas vezes ele te chamou e você, com a cara colada no celular, pediu para que ele esperasse ” só um minuto” ? Qual a prioridade que a criança vai entender que vale?

Acho que agora vou chegando mais próxima de onde quero. As crianças crescem e a nossa coerência precisa aumentar assim como a idade deles.

Já me vejo cruzando a linha entre a adolescência e a fase adulta da Babi, passaram-se os dilemas como a insegurança com o corpo, ser aceita no grupo de amigos, o primeiro beijo, as primeiras baladas e até o primeiro porre. Já passamos juntas por tudo isso.

Agora os assuntos são outros, tem a ver com futuro de verdade, a escolha da profissão, onde vai morar e o carro que vai precisar. Ah, a liberdade de ter um carro! Fico pensando se não fosse a nossa coerência em anos atrás perceber que não dava mais pra tomar um cervejinha só e voltar pra casa dirigindo depois de uma reunião entre amigos como fazíamos antes. Acho que muitos de vocês já fizeram isso também, só uma cerveja, né? Pois é, mas como eu teria tranquilidade em dar um carro na mão da minha filha se soubesse que ela também pensa assim? Daí entra a nossa coerência e espero que ela tenha absorvido bem essa questão pelo nosso exemplo.

Conforme ela foi crescendo fomos percebendo que certas coisas erradas que fazíamos e julgávamos inocente não poderiam mais acontecer, porque ela precisava aprender o que acreditamos ser o certo, então precisávamos ser coerentes. Se não rola beber e depois dirigir, TODO mundo sabe dos riscos então a gente precisa viver isso, de fato, e ela cresceu  vendo a gente ir a muitas festas e tomar muita cerveja sem álcool, ou um de nós ser o motorista da vez. Assim, com exemplo, sinto segurança no que ensinamos pra ela…pro Theo e agora, pra Mel também. Para os pequenos estamos ensinando isso ainda mais cedo.

Ser coerente em várias áreas da vida é o que devíamos buscar todos os dias, deveria ser nosso foco mas se você se observar vai ver que não é fácil. Falei o exemplo do beber e dirigir porque acho bem forte e explicativo mas serve para referências em muitas outras áreas. Que ótimo seria o mundo se todos fizessem o que pregam por aí, não é mesmo?

Também não somos os pais perfeitos, somos bem passíveis a eles inclusive, mas vejam, já percorremos um caminho e fomos aprendendo durante ele. Muito falamos da transformação da maternidade e paternidade, de como a gente renasce quando um filho nasce, né? Na parte romântica é bem por aí mas acho que a maior transformação de ter um filho é nos melhorar como ser humano.  Não só sermos melhores PARA eles, mas seremos melhores POR eles PARA O MUNDO TODO.

A medida que os filhos crescem a gente vai se dando conta de que se não vive realmente o que prega, fica difícil de ensinar, educar e principalmente, de se fazer admirar e respeitar.

Nesse processo de ir encontrando cada vez mais o caminho da coerência a medida que eles crescem vamos melhorando. Cada dia, cada ano ser mãe/pai nos torna melhor como ser humano e como cidadão! Olha que oportunidade completa temos para evoluir e fazer a diferença no mundo!

Já se pegou pensando nisso também?

blogpetitninos

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...