Crescimento foto à foto!

ideias para mervesário

 

O tempo passa, o tempo voa!

Eu já sabia disso e quis registrar o crescimento da Mel, mês após mês. Quem nos acompanha lá pelo Instagram ( segue lá @blogpetitninos ) sabe que todo mês coloco uma foto da Mel referente aos seus “mesversários”.

Queria uma forma de registrar, gastar pouco e ainda que fosse fofo! Ownnn

 

ideias para mervesário

Começamos a fazer as fotos e no início era tãoooo fácil! Daí ela foi crescendo e….

Acompanhe aí no Vídeo a nossa saga para conseguir uma foto legal para registrar o crescimento da pequena:

 

É tipo uma maratona, né?? kkkk Vamos brincando e cantando, deixo ela correr a vontade, pego e posiciono outra vez. Depois de uma dor nas costas, consigo um “O” clique ideal.

Uma ideia barata e simples, tudo feito com um iphone e nada mais!

Se inscreva no Canal no Youtube para acompanhar os novos vídeos, em breve terá vídeo contando todos os aplicativos que uso para editar as fotos.

um beijo,

favicon blog petit ninos

Amamentação : Minhas experiências e dicas de produtos legais!

 

minha experiencia com amamentação

 

Nada na maternidade é ” só flores” , sem dúvida isso fica bem claro quando chega a hora da amamentação.

Nutrir um bebê com todo aquele chamego e cumplicidade é sim um estado sublime, é coisa de Deus, é maravilhoso mas, até alcançar esse período tem muito chão pela frente, muita insistência e perseverança, muito cansaço e dor. Não é fácil para todo mundo.

Eu tive 3 experiências com a amamentação e a primeira foi a mais fácil, por incrível que pareça. Apesar da minha inexperiência, não tive praticamente dores nos seios, me preparei com as indicações do médico da época para melhorar o bico e tomei sol no seio. Fiz tudo como me ensinaram na época e sem reclamar. Foi muito natural para mim, eu queria muito amamentar e tirando o cansaço e as cólicas do início  ( a sucção do bebê provoca contrações que ajudam o útero a diminuir), foi tudo perfeito.

Quando amamentei o Theo já percebi as diferenças na primeira semana, havia e preparado da mesma maneira e ainda utilizados outros produtos, tudo mais moderno e atualizado e esperando que as próteses mamárias que eu  havia colocado 2 anos antes, não nos “atrapalhassem”.

Acontece que cada bebê é único e Theo tinha muita fome, mamava maior quantidade e por mais tempo, com mais força. No décimo dia meu peito estava super dolorido, todo machucado com fissuras que sangravam. Precisei de uma película de silicone, para proteger o seio e continuar alimentando meu bebê. Quase desisti, por mim e por ele. Depois do primeiro mês as coisas foram se ajeitando, fomos nos entendendo. Apesar do cansaço estava tudo caminhando para o final feliz quando fui surpreendida com uma mastite. Eu não conhecia os sinais e muito menos os motivos, fiz tudo igual com a Babi… recebi o diagnóstico achando tudo muito injusto.

Mastite é uma coisa que não desejo nem prazinimiga! Eita coisa que dói! Tudo começou com uma febre alta e indisposição, muitos calafrios, achei que havia pegado uma forte gripe e no segundo dia percebi a mama direita bem avermelhada e um tanto inchada. Foi aí que procurei ajuda.

Com a Amelie, repeti os mesmos rituais de preparação, anos depois, me equipei com produtos mais modernos, estava de olho na produção para evitar outra mastite. Quando se é mãe de tantas viagens, você tem a sensação de que controla o mundo, né? Dai, chega  um dia e cai na sua testa tudo o que você – no caso eu – falou por aí.

Mesmo com uma bomba elétrica supermoderna e toda minha experiência, lá veio a mastite querendo me atacar! As mastites não tem nada a ver com o fato de eu ter as próteses me afirmou meu médico. Caso alguém se interesse em saber mais sobre os dois episódios que tive, escreva pra mim que prometo contar mais, não quero alongar muito esse post.

O foco desse post é para contar que, independente da sua experiência, conhecimento e tudo mais, a amamentação é uma caixinha de surpresas e informação e preparação, além de resistência e perseverança se fazem necessárias. Para algumas mulheres, será natural e simples e para outras o processo pode ser bem doloroso e cheio de obstáculos. Mesmo a mulher sendo a mesma  – olha meu caso aí – dependendo de cada bebê a situação muda, é uma combinação de fatores.

Amamentar é sim lindo demais e eu incentivo  todo mundo a insistir, não desistir e fazer perdurar pelo maior tempo possível para o bem do bebê, mas sempre afirmo que amamentar é uma entrega bem grande, tem que estar muito bom para a mulher também. Lembre-se sempre de que mãe feliz, bebê feliz!

Não caia na história de que o leite é pouco, o leite é fraco ou nos conselhos para complementar para que o bebê atinja o peso ideal da tabela, aliás, cuidado com tabelas!!! abra o olho, nem sempre o que está determinado de peso lá é o ideal para seu filho, converse sempre com seu pediatra, pesquise, questione!

E para finalizar, listei nesse vídeo alguns produtos legais que testei nessa fase da amamentação da Mel, já vamos completar 1 ano de livre demanda felizes da vida!!

Nada do que está nessa lista é absolutamente indispensável porém, tudo que separei para compartilhar com vocês foi muito útil para mim e eu não abro mão de produtos que facilitem minha vida, então achei legal mostrar para todo.

Se você gostou do vídeo, não esqueça de deixar seu like lá no Youtube, comente se tiver dúvidas ou quiser compartilhar sua experiência!! Sempre muito bom termos espaços para dividir nossas experiências, seja ela boa ou ruim, sempre podemos auxiliar alguém! Ah, e se inscreva no canal! Estamos entrando em uma nova fase por lá e logo logo novidades bem legais chegarão!!

 

beijo,

favicon blog petit ninos

Lá vem a Mel …

 

insta foto

 

Firme e com os dois pés no chão, aos 11 meses, ela andou.

Eu filmei e gritei. pulei! Pulamos na verdade, havia mais gente da família por perto.

Agora ela anda e já se sente dona do livre ir e vir. Ela vai e vem, por todos os lados da casa ( os cercados! )

Olha aqui:

 

 

Os irmão só andaram bem depois de completar 1 ano,  não esperava que ela fosse tão diferente deles até nesse sentido.

Mel é toda ela, do jeito e no tempo dela.

Ela é a cerejinha do meu bolo, minha cara, toda minha.

E agora, ela anda.

Faltam menos de 30 dias para ela completar 365 dias comigo.

Dias felizes.

 

*aproveita e se inscreve no nosso canal, novidades em breve!! 🙂

favicon blog petit ninos

Babi faz 15…

92

 

Achei que esse dia fosse demorar tanto para chegar quando me pegava pensando em como seria a vida daquele bebê que me pegou de surpresa na vida.

Chegou hoje.

Os 15 anos para mim são emblemáticos, é a porta de entrada para a melhor fase da vida. Eu curti muito minha adolescência, achava tudo bom demais, muitas novidades. É como florescer para a vida. Claro, tem muito dilema envolvido, mas acho que essas coisas, não tão incríveis, a gente deve esquecer. Fiquemos com o que interessa carregar, né?

Eu amei essa fase! Encontrei meu amor para a vida toda, fiz mil planos, sonhava muito como boa sagitariana que sou, uma viagem na maionese atrás da outra, o mundo era todo meu, tudo era possível.

Quero que minha filha viva as mesmas emoções dessa fase, acontece que : pqp como é difícil estar do outro lado! Ser responsável por alguém e confiar em tudo que ensinamos e ao poucos ir dando corda, pra ela ir…em segurança.

Só tenho como confiar no que já ensinei, no que plantei na menina moça que ela se tornou, nada mais posso fazer. E ir, aos poucos, deixando que ela ganhe o mundo, com seus próprios passos.

Eu acho a adolescência linda do ponto de vista de quem está florescendo, mas que para os “donos” do vasinho que floresce, ahhhh, não tem nada de fácil! É sim, difícil.

Mas como a vida só anda pra frente minhas queridas, é foco no futuro! Eles crescem, nossos bebês de uma hora para outra deixam de ser bebês. A maternidade que me foi apresentada bem cedo, não tinha muitas expectativas, quem não faz planos, sabe do que digo. A gente não idealiza muita coisa, não romantiza. Até pensa no futuro, mas sem grandes cobranças.

Meu futuro chegou e daqui para os 18, eu já sei, será um pulo!! A medida que a idade deles vai avançando a gente vai entendo como é importante MESMO viver cada dia como se fosse único, com alegria, pois tudo passa muito rápido.

Ah, maternidade, essa coisa linda!

 

beijos

favicon blog petit ninos

Não vivo mais sem…

coisas que a maternidade nos ensina

imagem: shutterstock.com

 

A maternidade vem para nos ensinar muitas coisas. Tem muitas lições de amor, muitos cuidados e muita entrega. A gente tem que aprender a ser “multi”. Essa, aliás, é uma das imposições que a condição materna nos faz. Fiquei surpresa com a quantidade de coisas que consigo fazer ao mesmo tempo. Definitivamente, a gente precisa ser mais de uma para não deixar a peteca cair.

O que acontece é que aprendemos coisas, vivemos emoções ainda desconhecidas e passamos a usar habilidade de novas maneiras.

Agregamos muitas coisas à vida depois da chegada de um bebê, uma novidade ali e outra aqui, pronto, a nova vida vai surgindo e o seu “eu” de antigamente passa a se adaptar a essa realidade, pouco a pouco descobrindo maneiras de sobreviver a tantas emoções.

E bota emoção nisso! A maternidade já me fez levar cada susto e fazer cada coisa engraçada. Analisando de fora penso que, para muitas amigas sem filhos, alguns dos meus comportamentos devem ser no mínimo estranhos, para não dizer bizarros.

A gente passa a analisar as superfícies dos lugares, procurado algum degrau potencialmente perigoso, a limpeza desses lugares, olha em volta buscando os tais “pelo em ovo”… Mãe não desliga nunca.

Eu confesso que adquiri algumas habilidades engraçadas. Nunca na vida achei que meu nariz fosse ser o grande aliado do dia a dia de mãe. O olfato de mãe é um item de série indispensável, superútil. Quer ver?

Com ele você detecta de fraldas sujas a feijão queimando na panela – que, aliás, você provavelmente esqueceu enquanto trocava a fralda. Um minuto e o seu nariz te apresenta dois fatos acontecendo a sua volta de uma só vez.

(Ah, com ele você vê que cheiros são tradução de amor – até os não tão bons!. Cheiro de cangote e chulézinho de bebê…viciam!)

A gente aprende a sentir o cheiro de alimentos que já não estão bons… Fato é que o nariz de mãe é treinado pra evitar problemas: uma questão de proteção e uma habilidade que poucos pais têm.

Útil pra vida toda, pois, mais pra frente, depois que o bebê crescer, você ainda continuará treinando, buscando por meias sujas e pratos de comida no quarto – ou ainda quando sua filha “assaltar” seus perfumes antes de sair com os amigos.

É, minha amiga, olfato é um grande poder materno! Esse é meu grande aliado na maternidade!!

Falando nisso, a Pom Pom fez um vídeo muito legal – e engraçado, pq temos que aprender a rir de nós mesmas – com a Mia Mello, confere aí. Você sabia que os seus pés também podem ser grandes aliados no dia a dia?? Dessa eu já sabia!

Muito a nossa vida, né?

E você? Me conta qual é o seu maior aliado!!!

 

favicon blog petit ninos

publicidade 2

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...